f7afb2e656d376975aeaf25bb615335c03531317

Você sabia? Insulinas Análogas são realidade no SUS. Entenda!

Atualizado: 2 de Set de 2019




Talvez você ainda não saiba, mas é possível conseguir Insulinas Análogas de ação ultrarrápida através do SUS. O medicamento demorou a estar disponível, já que a incorporação do protocolo tinha o prazo até 22 de agosto de 2017 e, até a data, não havia respostas. Foi iniciada, então, a campanha #análogasjá, twitaço cobrando a incorporação e marcando o perfil do Ministério da Saúde e que teve bons resultados. Em 27 de março de 2019 foi comunicada a incorporação das insulinas análogas no SUS, através do Diário Oficial. Viva!


Fases antes da incorporação da insulina no SUS

A incorporação da insulina no SUS passou por algumas fases antes de ser incorporada de fato. Entenda a seguir como se deu esse processo.


1ª Fase - A primeira fase foi o pedido de incorporação dos análogos de insulina por parte da Sociedade Brasileira de Diabetes (SBD) à Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias ao SUS (CONITEC);

2ª Fase – A CONITEC abriu uma consulta pública para que a sociedade opinasse sobre o assunto, mas a sua recomendação inicial era a favor da não incorporação. Na consulta pública, que ocorreu entre 13 de setembro e 03 de outubro de 2016 foram colhidas 1.092 assinaturas, de pacientes, familiares, profissionais de saúde, entre outros.

3ª Fase – Em 22 de agosto de 2017 foi publicada no Diário oficial a Portaria nº 10/2017 da Secretária de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos, em que foi acatado a incorporação dos análogos ao SUS para tratamento de pessoas com diabetes tipo 1. O prazo era de 180 dias para que fosse disponibilizada no SUS a tecnologia incorporada;

4ª Fase – Quase 180 dias após a publicação, não houve respostas e, através da campanha #análogasjá, promovida pela Associação de Diabetes Infantil (ADJ), houve um twitaço que gerou pressão e cobrou providências a cerca do assunto;

5º Fase – Foi publicada em 28 de março de 2019 no Diário Oficial a decisão de incorporação de insulina análoga no Sistema Único de Saúde (SUS) e se deu o inicio da distribuição.


Como conseguir o medicamento pelo SUS?


Para conseguir a Insulina pelo SUS é necessário ir ao posto de saúde mais próximo da sua residência e cadastrar-se como paciente com Diabetes. Nesse mesmo local, deve-se pedir pelos medicamentos necessários, com prescrição médica, porém, é preciso preencher alguns critérios para que seja aprovada a distribuição das insulinas ao paciente, como por exemplo:

''- Uso prévio de insulina NPH e insulina Regular por pelo menos três meses; Hipoglicemia grave (definida pela necessidade de atendimento emergencial

ou de auxílio de um terceiro para sua resolução) comprovada mediante

relatório de atendimento emergencial ou registros em softwares ou

glicosímetros; Hipoglicemia não graves repetidas (definida como dois episódios ou mais por semana) caracterizadas por glicemia capilar < 54mg/dL com ou sem sintomas

ou < 70mg/dL acompanhado de sintomas (tremores, sudorese fria,

palpitações e sensação de desmaio); Hipoglicemias noturnas repetidas (definidas como mais de um episódio por semana); Persistente mau controle, comprovado pela análise laboratorial dos últimos doze meses de acordo com os critérios da HbA1c; Realização de automonitorização da glicemia capilar (AMG) no mínimo três vezes ao

dia; Acompanhamento regular (mínimo duas vezes ao ano) com médico e equipe

multidisciplinar e sempre que possível com endocrinologista, entre outros''

É muito importante dizer que ainda existe uma burocracia lenta que impede o recebimento de tais medicamentos e, como o profissional de saúde precisa preencher um documento extenso a ser renovado a cada três meses, muita vezes eles optam pela terapia fornecida anteriormente. Porém, a SBD em parceria com a ADJ está solicitando que o documento tenha validade de pelo menos 6 meses. Vamos aguardar as próximas novidades :)


Sem dúvidas, essa foi uma super conquista a ser reconhecida.

A incorporação da insulina no SUS é uma conquista e um grande passo na melhoria da assistência aos pacientes brasileiros com diabetes. Vale um agradecimento especial a todos os envolvidos. OBRIGADA!


De olho nas fake news

Recentemente, publicações nas Redes Sociais confundiram as pessoas dizendo que as insulinas NPH e REGULAR não seriam mais distribuída pelo SUS.

Na realidade, o que houve foi apenas a suspensão de parcerias com laboratórios públicos que produzem alguns medicamentos, como essas duas insulinas, indicados para o tratamento da Diabetes, e por este motivo, o estoque poderia diminuir temporariamente. Porém, o Ministério Público informou às Associações de Diabetes que tomou medidas para que não houvesse prejuízo no fornecimento.

Com saúde não se brinca e, por isso, é sempre importante ficar de olho e checar bem as fontes das notícias que saem nas mídias.

168 visualizações

Bia é Relações Públicas, estuda Biomedicina e convive com diabetes tipo 1 desde os 6 anos. Em 2015, criou o Biabética para incentivar pessoas com diabetes a verem a vida doce de forma mais leve e positiva.

Melhor blogue de diabetes tipo 1 2019
Cópia_de_Purple_Tint_Kids'_Fashion_Advic
WhatsApp Image 2020-02-13 at 16.09.08.jp
winsocial_980x120_v02_bia (1).jpg

Quer receber novidades da Biabética?

O conteúdo deste site não se destina a ser um substituto para aconselhamento médico profissional, diagnóstico ou tratamento.

Nosso conteúdo serve para seu conhecimento e informação. Em caso de dúvida, procure sempre um médico para orientação.
 

  • Facebook
  • Twitter
  • YouTube
  • Pinterest
  • Instagram