Pé diabético: Sintomas e como evitar



Muita gente não sabe, mas os pés dos diabéticos devem ser um ponto de atenção para quem possui a condição. Estamos falando do pé diabético, termo que se refere ao maior risco que os diabéticos possuem de desenvolver complicações nos pés, como infecções, trombose, feridas, úlceras, entre outros. Em relação ao pé diabético, é muito importante destacar que esse tipo de problema só é frequente em indivíduos com diabetes não controlada e, por este motivo, a prevenção é o melhor caminho a ser seguido.


Leia abaixo quais são os sintomas do pé diabético e aprenda também como evitá-lo!


Prevenir é sempre uma boa ideia 😊


Sintomas do Pé Diabético

É muito comum que os diabéticos só percebam o pé diabético a partir do momento em que surge alguma ferida ou infecção com demora para sarar. Porém, o pé diabético possui alguns sintomas e pode ser identificado antes do surgimento de feridas ou infecções nos pés. Como sintomas do pé diabético, podemos citar:

  • Sensação de formigamento frequente nos pés;

  • Queimação nos pés e tornozelos;

  • Perda da sensibilidade nos pés;

  • Dormência nos pés;

  • Dor nos pés;

  • Sensação de agulhadas nos pés;

  • Fraqueza nas pernas.

Ao perceber os primeiros sintomas ou qualquer desconfiança não deixe de procurar o seu médico. O pé diabético, quando detectado em fase inicial, pode ser tratado com medicamentos, já em fase mais avançada e grave pode ser necessário até mesmo cirurgia ou amputação.


Evitando o pé diabético

Como falamos anteriormente, a melhor forma de evitar o pé diabético é a prevenção.

Confira abaixo 5 comportamentos e cuidados que você pode começar a adotar ainda hoje para evitar o pé diabético!


Mantenha a sua glicemia controlada

A principal forma de evitar o pé diabético é manter a sua glicemia controlada. Isso porque níveis de açúcar elevados por muito tempo fazem com que o sangue tenha mais dificuldade em alcançar as extremidades do corpo, com os pés, causando assim enfraquecimento das células da região, perda de sensibilidade e lentidão na cicatrização de feridas e cortes.


Observe seus pés todos os dias

Outro cuidado que pode ser tomado para evitar o pé diabético é prestar atenção nos seus pés diariamente. Caso encontre rachaduras, frieiras, cortes, feridas ou alteração de cor, por exemplo, não deixe de procurar o seu médico.


Mantenha os pés limpinhos e hidratados

Para evitar o pé diabético, higiene é fundamental. Lave seus pés diariamente com sabonete neutro e água morna, lembrando de higienizar entre os dedos e no calcanhar. Lembre-se, também, de secar os pés com uma toalha macia e hidrata-los. Calçados e meias só devem ser colocados depois que o hidratante tiver sido totalmente absorvido pela pele, tá?


Não retire os calos e corte as unhas com delicadeza

É muito importante que os calos sejam retirados apenas por profissionais especializados em pés. Além disso, cortar as unhas em linha reta e com delicadeza, e evitar tirar a cutícula, também são recomendações para evitar o pé diabético.


Use sapatos confortáveis

O tipo de sapato usado também é uma forma de evitar o pé diabético, sabia? Opte por sapatos fechados, macios, confortáveis e que deem segurança ao caminhar. Já quando o assunto é salto alto, prefira os baixos e quadrados, que entregam um melhor equilíbrio para o corpo.

Além de problemas nos pés, o diabético também pode desenvolver cetoacidose diabética. Você sabe o que é isso? Clique para aprender e saber como evitar!

0 visualização

Bia é empresária, formada em Relações Públicas, estuda Biomedicina e convive com diabetes tipo 1 desde os 6 anos. Em 2015, criou o Biabética para incentivar pessoas com diabetes a verem a vida doce de forma mais leve e positiva.

Melhor blogue de diabetes tipo 1 2019
WhatsApp Image 2020-02-13 at 16.09.08.jp
Cedraflon onde comprar

Inscreva-se para receber conteúdos

O conteúdo deste site não se destina a ser um substituto para aconselhamento médico profissional, diagnóstico ou tratamento.

Nosso conteúdo serve para seu conhecimento e informação. Em caso de dúvida, procure sempre um médico para orientação.
 

  • Facebook
  • Twitter
  • YouTube
  • Pinterest
  • Instagram